23/08/2017 às 13h02m


"Quem não se comunica se trumbica"

Popularizada pelo saudoso comunicador Abelardo Barbosa Figueiredo, Chacrinha, a expressão-título deste artigo é uma premissa cada vez mais válida no mundo globalizado em que vivemos. E não estou falando apenas da sua capacidade de ouvir, de processar a informação e de enviar uma resposta ao seu interlocutor, mas de utilizar a comunicação como ferramenta para a conquista do sucesso, pessoal e profissional.

Hoje, para ser bem-sucedido, não basta exibir diploma de faculdade. É preciso falar outros idiomas, fazer mestrado, doutorado e MBA apenas para concorrer a uma vaga em um conceituado escritório de advocacia... Portanto, para se destacar você tem de se habituar a pensar nos detalhes, pois são eles que fazem a diferença no mundo em que vivemos.  
A comunicação é parte de nossas atividades vitais, mas muita gente não dá muita importância a ela, limitando-se a falar-ouvir-falar continuamente, sem provocar nenhuma ação e desperdiçando palavras. O ato de comunicar-se abre possibilidades e leva a resultados. Um bom comunicador interage com o mundo, sem se deixar levar pelos acontecimentos. Ao comunicar-se, você consegue expor suas idéias, solicitar, declarar, proclamar, delegar, manifestar e, principalmente, criar novas possibilidades. 

Algumas pessoas são mais comunicativas que outras, mas isso não caracteriza um "dom". Apenas sugere apenas que há pessoas introvertidas e extrovertidas, sem determinar que uma seja mais hábil que a outra em comunicar-se, mesmo porque, hoje, existem muitas técnicas específicas para o desenvolvimento do poder de comunicação das pessoas.   

Se você se propôs a ler este artigo, certamente tem interesse em melhorar o seu poder de comunicação. Então, o primeiro passo é ter consciência de que comunicar-se não restringe ao uso das palavras, que, aliás, é o tom da voz e a postura corporal contam mais que as palavras.

Ao interagir com as pessoas, imediatamente provocamos nelas alguma reação. É a famosa "primeira impressão". Garantir uma "primeira impressão" positiva é condição número um para o sucesso. Nessa ocasião, quatro fatores são importantes: o que você faz, o que diz, como diz e como se apresenta (sua aparência).

O conteúdo do seu discurso também é importante. É preciso preparar-se para o que vai dizer, a fim de transmitir seus conhecimentos com tranqüilidade, garantindo que seus interlocutores o escutarão. Além disso, é preciso atenção ao modo como você diz, pois uma  ênfase mal colocada pode mudar todo o sentido de um discurso. E mais: controle o tom de sua voz e a velocidade da fala.

No campo da comunicação não-verbal, a aparência é um quesito muito importante, que abrange desde a roupa que se está vestindo até cuidados com higiene pessoal, gestos e postura corporal. O corpo fala... e não mente! E as pessoas prestam mais atenção a ele do que às nossas palavras. Isso significa que, se suas palavras não estiverem de acordo com sua aparência e com sua postura corporal, dificilmente acreditarão em você.
 
Sabendo disso tudo, comece a preparar-se para ser um bom comunicador. Peça a um amigo ou parente de sua confiança que preste atenção em você enquanto se comunica e, depois, lhe fale a respeito do que observou. Outra opção é filmar-se e, depois, assistir cuidadosamente à fita, procurando identificar possíveis vícios, manias e qualidades, tanto na fala, quando na aparência, postura e gestos. Mas seja sincero e observador. Lembre-se que, para melhorar, é preciso conhecer o déficit; portanto, não tenha medo de reconhecer seus defeitos. Use-os como trampolim para o aprendizado. 

Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: comunica, Chacrinha, sucesso, pessoal


Compartilhe:



14/08/2017 às 19h01m


Seja o condutor do carro da sua vida — Administre-a!

Muitas pessoas sonham com o dia em que se tornarão felizes, bem-sucedidas, sadias, prósperas e financeiramente independentes, mas ficam apenas sonhando acordadas, esquecendo-se de agir! Outras, vivem apenas das lembranças do passado, ignorando o fato de que suas vidas continuam e que é preciso continuar vivendo, pois a vida acontece a cada momento, aqui e agora!

Tanto umas quanto outras não passam de espectadoras de si mesmas, pois apenas assistem aos acontecimentos, sem interferir neles. Vão para onde forem levadas, pois se consideram sem poder de escolha. Um dia, porém, percebem que não viveram como gostariam, tornam-se frustradas e passam a considerar-se vítimas do mundo. Mais para a frente, acabam se dando conta de que estão numa situação que elas mesmas criaram. Só que, na maioria das vezes, descobrem que poderiam ter vivido de outro modo quando já lhes falta vigor físico para fazer o que gostariam ou quando a saúde já está debilitada a ponto de tirar-lhes a autonomia sobre sua própria vida.
 
Percebeu que se você não acordar para a vida agora, amanhã pode ser tarde demais? Você é o único responsável pela sua vida! Isso quer dizer que tudo o que acontece com você, de bom ou de ruim, é de sua inteira responsabilidade. E ao responsabilizar-se por si mesmo, você elimina a possibilidade de que alguém venha chateá-lo, entristecê-lo ou machucá-lo, física ou psicologicamente — a não ser que você permita. 

Com os seus pensamentos, ocorre a mesma coisa: ou você os controla ou eles serão controlados por outras pessoas e/ou instituições oportunistas. Só você tem poder sobre seus pensamentos, mas se você abrir mão... 

O próximo passo para manter-se no controle da sua vida é saber escolher. Você se comunica com o Universo por meio de suas escolhas. Das escolhas primordiais, que estão na base de todas as demais decisões e acontecimentos da sua vida, a primeira se resume a: "Eu escolho ser a força criadora da minha vida.". Fazendo essa escolha, você a assume a responsabilidade pela sua vida, torna-se criador do seu destino e deixa de ser vítima de pessoas ou situações, a não ser que você queira! 

A próxima escolha, que complementa a anterior, é ser sincero consigo mesmo. Esqueça a idéia de agradar a todos e seja verdadeiro com a pessoa mais importante da sua vida: você! O que os outros pensarão sobre você é problema deles e não seu!

Por fim, escolha ser saudável. Mas repare que "ser sadio" não é a mesma coisa de "não ser doente". Uma pessoa sadia tem energia para fazer o que quiser da vida, já uma pessoa que não é portadora de nenhuma doença é apenas uma pessoa que não está doente.

Assumindo essas escolhas, reafirmando-as diariamente e várias vezes ao dia, você reprograma sua mente e permite que ela aceite outras escolhas, tão importantes quanto estas. Mas lembre-se de que é preciso escolher! Abrir mão dessa dádiva é permitir que qualquer um manipule a sua vida.
 
Lembre-se de que fazer escolhas é o primeiro passo rumo ao futuro, ao lugar que você quer conquistar. Mas para chegar lá você tem de agir no presente, neste momento, ou tudo permanecerá do mesmo jeito. Escolher é decidir pelo que nos trará mais felicidade e realização pessoal. Então, mãos à obra!

Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: vida, frustração, motivação, escolha


Compartilhe:



03/08/2017 às 12h28m


Você está preparado para ser promovido?

Promoção, no universo corporativo, nada mais é que o coroamento de um profissional competente, ético e engajado com as metas e os valores da empresa, respeitando seus pares e colaboradores.

Investir em conhecimento técnico, específico para a função que deseja ocupar, é importante, mas não o suficiente. É preciso manter-se constantemente atualizado, não apenas em relação às novas tecnologias da sua área de atuação, mas também quanto ao cenário global e às perspectivas econômicas do país e do mundo. No mundo globalizado, tudo está interconectado. As empresas querem que seus líderes sejam profissionais de visão, capazes de enxergar além do lugar-comum, antecipando-se ao futuro.

Nesse cenário, pessoas arrojadas ocupam lugar de destaque. Aquelas que, pautadas pelo bom senso e pela objetividade, ousam e estão dispostas a correr riscos têm mais chances de ser bem-sucedidas. Pessoas que se antecipam a problemas e encontram soluções diferenciadas, assumem responsabilidades e mostram-se aptas a viver em um mundo em constante mudança.

O sucesso também é uma ciência e, como tal, pode ser aprendida. Antes, porém, é preciso se conhecer melhor, pois o autoconhecimento é a chave para o sucesso. Apenas se permitindo reconhecer suas falhas e aptidões você conseguirá implementar as mudanças necessárias para corrigir seus pontos fracos ou ressaltar seus pontos fortes.  

Uma promoção errada pode destruir uma carreira. Imagine um técnico altamente competente que é promovido a gerente do setor em que trabalha. Ele pode dar o melhor de si, tornando-se um técnico ainda melhor, mas isso não fará dele um bom gerente. Ele estará fadado ao fracasso se não se ajustar à nova realidade e adquirir habilidades em liderança e gestão de pessoas.

Quem almeja um cargo de liderança tem de gostar de lidar com pessoas. Se esse não é o seu perfil, esqueça. Procure outros caminhos, invista em outras competências e reavalie a sua meta profissional. Mas se você tem um bom envolvimento com seus colegas, mesmo que não seja o "número um", tem mais chances de ser um bom líder, pois competências técnicas são mais fáceis de ser aprendidas.

Avaliar adequadamente uma oportunidade e saber recusá-la, caso não esteja preparado ou não se encaixe à nova posição, é sinal de maturidade e não configura falta de competência. Ao contrário, mostra que você está atento à sua realidade e focado em seus objetivos. Além disso, a consciência da sua fraqueza frente à demanda ou ao desafio pode ser o estopim para que você busque preparar-se melhor para as próximas oportunidades.

Promoção não se pede. Então, para fazer sua imagem profissional saltar aos olhos de seus superiores ou do pessoal de RH quando surgir uma oportunidade, seja competente, ético e transparente; invista em conhecimento; mantenha-se atualizado; comprometa-se com a visão e os valores da companhia; tenha uma postura empreendedora; e desenvolva características pessoais, como liderança, iniciativa, capacidade para delegar.

Ingressar em uma grande corporação não garante mais emprego para toda a vida. Ao contrário, cada vez mais, nas grandes corporações, o profissional é posto a prova constantemente. Apenas os mais eficazes sobrevivem e, mesmo assim, precisam continuar se aprimorando para não serem postos de lado amanhã... Portanto, esteja atento às características profissionais necessárias para garantir um lugar de destaque no rol das pessoas bem-sucedidas. 


Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas:


Compartilhe:



Perfil

Palestrante internacional, ex-diretor da Merck Sharp & Dohme e da Ciba-Geigy Corporation, nos Estados Unidos, e autor de vários livros que se tornaram best-sellers no Brasil e em países da América Latina e da Europa. Médico cardiologista, viveu 17 anos nos Estados Unidos, onde realizou treinamentos e pesquisas na Harvard Unversity, Baylor College of Medicine e Thomas Jefferson University.
Webpage: www.lairribeiro.com.br
e-mail: lrsintonia@terra.com.br
Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: