26/03/2015 às 08h56m


A arte de dar e receber — Prosperidade ao seu alcance

Freqüentemente, encontramos pessoas insatisfeitas com a vida que levam, jogando a culpa de seu mal-estar no Universo, no governo, na política econômica, na escola... Essas pessoas estão jogando o jogo errado. No jogo da vida, para um ganhar o outro não precisa perder. 

Imagine que a abundância do Universo depende de uma roda e que essa roda gira em torno de dois verbos de ação: dar e receber. O modo como as pessoas se comportam em relação ao doar e receber determina em grande parte aquilo que elas são, financeiramente falando. Observe:

- Pessoas que são capazes de dar, mas não sabem receber, são soberbas.  
- Pessoas que gostam de receber, mas não querem dar, são egoístas. 
- E pessoas que não gostam nem de dar nem de receber são estéreis. 

E além de pessoas soberbas, egoístas e estéreis, há aquelas que lidam harmoniosamente com o dar e o receber: são pessoas prósperas. 

Como você é em relação a dar e receber? Saber disso é importante, porque, antes de partir para uma nova posição, é preciso saber de onde você está partindo! Você tem mais dificuldade em dar ou em receber? De posse dessas informações, você conseguirá adotar um plano de ação para trabalhar a sua deficiência e aprimorar o que você já sabe fazer!

Para começar, comprometa-se com o dízimo pessoal, que é o pagamento a você mesmo de 10% de tudo o que você receber. Esse dinheiro é seu, para guardar. Não o utilize para satisfazer necessidades imediatas. Vá juntando e faça dele dinheiro o seu imã de dinheiro. Habitue-se a manuseá-lo, acompanhe seu crescimento. E, uma vez comprometido com o dízimo pessoal, não falte com esse compromisso. A cada entrada de dinheiro, pague 10% a si mesmo. 

Além da ação de dar e receber, a roda da abundância tem seus quadrantes, representados pelos verbos declarar, solicitar, arriscar e agradecer. 

Declarar
Para declarar alguma coisa, é preciso ter autoridade para isso. A autoridade que temos sobre nossas vidas nos permite fazer declarações para nós mesmos e, assim, recriar nossa realidade. Porém, esse tipo de declaração só tem efeito a partir do momento em que você assume a sua autoridade sobre si mesmo.

Solicitar
Se você não pedir, nada lhe será dado. E tão importante quanto pedir é saber pedir. Ser objetivo e determinado pode fazer toda a diferença. Caso contrário, você corre o risco de pedir uma coisa e receber outra, completamente diferente. 

Arriscar
Na vida, é preciso arriscar, vencer o medo, ousar! Acima de tudo, é preciso confiar que o Universo está trabalhando a seu favor! A maioria das pessoas tem medos e preocupações que a impedem de ousar, de arriscar dar um passo que possa fazer toda a diferença no resultado final. São pessoas que ficam sempre no "quase", "por um fio", "faltou coragem". Autoconfiança e intuição são as forças que fazem com que as barreiras do medo sejam rompidas, impulsionando-nos para a frente, sempre!

Agradecer
Agradeça por tudo o que você tem e gostaria de ter. Lembre-se de agradecer também tudo pelo que você não têm e não gostaria de ter. Dessa forma, você estará se comunicando com o Universo, deixando-o a par do que você quer e do que você não quer para a sua vida. 

Para manter a roda da abundância girando sempre a seu favor, coloque essas atitudes em prática no seu dia-a-dia. Isso gera um padrão de energia capaz de colocá-lo em sintonia com a abundância universal, fazendo-a fluir até você. 


e-mail: lrsintonia@terra.com.br


Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: dar e receber - motivação - prosperidade - lair


Compartilhe:



19/03/2015 às 08h16m


Como anda a sua vida financeira?

Vivemos em uma sociedade que valoriza muito o dinheiro, mas não somos educados, desde a infância, para lidar com ele. Ao contrário, crescemos cheios de crenças negativas a respeito de dinheiro. Mas, quando nos tornamos adultos, esperam que tenhamos maturidade financeira e nos tornemos pessoas bem-sucedidas e financeiramente independentes. Em geral, quando criança, ninguém aprendeu que ser bem-sucedido ou malsucedido na vida depende da sua relação com o dinheiro. 

Há muitas crenças e mitos sobre dinheiro, quase sempre associando-o a corrupção, egoísmo, sujeira, pecado. Muita gente acredita que é preciso travar um embate sangrento e violento para ter dinheiro, associando sua conquista a muita luta e sofrimento. O problema é que essas crenças e pensamentos negativos a respeito de dinheiro podem minar as suas expectativas de se tornar uma pessoa financeiramente independente. 

Como todo mundo, você deve ter ouvido muitos absurdos sobre dinheiro ainda na infância, dentro de casa, ditos por seus pais, avôs, tios e professores. Ou seja: ouviu coisas negativas sobre dinheiro ditas por pessoas que você respeitava como autoridade e em uma idade em que, como esponja, você absorvia tudo o que lhe fosse dito. Resultado: tais valores ficaram em você e se levantam como barreiras poderosas cada vez que você se depara com situações que envolvam dinheiro. 

Mas há outros problemas sérios relacionados a dinheiro, como as síndromes da falta do afeto e a da dependência. No primeiro caso, a pessoa associa dinheiro a falta de afeto; no segundo, a dependência afetiva faz com que ela não consiga ganhar o suficiente para ser financeiramente independente. 

Heranças, por incrível que pareça, também constituem um problema. Por estarem associadas à morte, exigem que o herdeiro se liberte desse estigma e aceite o dinheiro herdado sem culpa ou remorso. Enquanto isso não acontece, o herdeiro fará o possível para livrar-se do dinheiro rapidamente, seja de modo perdulário ou em negócios malsucedidos. 

Há também a síndrome de desaprovação dos pais, que incita sentimentos de culpa, medo ou revolta, dificultando que a pessoa conquiste sua prosperidade. O problema surge quando a pessoa desenvolve um medo inconsciente de se tornar mais bem-sucedida que seus pais ou quando estes a pressionam para que obtenha sucesso. Em ambos os casos, o sucesso passa bem longe da pessoa!

O primeiro passo para a independência financeira é harmonizar-se com o dinheiro, desenvolvendo com ele uma relação de amizade, sempre com pensamentos positivos a respeito de dinheiro, riqueza, prosperidade, abundância e ambição. 

Tenha sempre em mente que o Universo é potencialmente abundante e que não é preciso que alguém perca para que você seja vitorioso. Ao contrário, ambos podem sair triunfantes! Ao jogar o jogo do ganha-ganha, você e o outro sempre saem ganhando, contribuindo para expandir ainda mais a riqueza universal. Saiba que ter ambição, desejar ganhar dinheiro e enriquecer, sempre jogando o jogo do ganha-ganha, não é pecado. Assim como tornar-se mais próspero que seus pais não deve ser um fardo para você, mas simbolizar a sua gratidão pela forma como eles o criaram. Lembre-se de que temos plenos poderes sobre os nossos pensamentos e que estes são os responsáveis pela nossa realidade. Portanto, empenhe-se em formular pensamentos extremamente positivos e você terá um incentivo a mais na busca por felicidade e realização pessoal.


e-mail: lrsintonia@terra.com.br


Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: economia - dinheiro - vida financeira


Compartilhe:



12/03/2015 às 08h57m


Sonhos ou metas tangíveis?

Você, como todos os brasileiros, deve ter acompanhado, dia 29 de março de 2006, a partida de Marcos Pontes, tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, rumo à Estação Espacial Internacional. Além do aspecto tecnológico, esse fato representa a realização de um sonho. Marcos Pontes, desde menino, sonhava com aviões e naves espaciais. Vencendo dificuldades, ele estudou, trabalhou e chegou lá!

Você também pode realizar seus sonhos. Depende só de você! Basta fazer escolhas coerentes com o seu objetivo de vida. Mas, para isso, é preciso ter objetivos claros e bem definidos.

"Quando eu crescer, quero ser engenheiro", diz o menino de sete ou oito anos de idade, enquanto constrói arranha-céus com os blocos de seu jogo de armar. O problema é que, depois que cresce, o menino acaba parando de escutar a sua criança interior. Começa a trabalhar e, em vez de direcionar seu trabalho para a realização de seu sonho, vai se enfraquecendo e se distanciando deste, realizando funções que não correspondem àquilo que sonhou um dia. Desvia-se facilmente do sonho, perde o rumo e, anos mais tarde, vê-se frustrado com a vida que leva. 

É por isso que insisto na importância de se identificar os sonhos, descrevendo-os com riqueza de detalhes, clareza, objetividade e prazo para acontecer. A partir do momento em que você tem isso, você pode planejar. E, planejando, você pode conquistar o que sonhou.

Planejar é simples. Pegue uma folha de papel em branco. No topo da página, escreva seu objetivo final e a data em que pretende realizá-lo; e no rodapé, escreva onde você se encontra em relação a esse objetivo e coloque a data do dia em que estiver escrevendo. Feito isso, comece, de baixo para cima, a traçar as etapas necessárias à conquista do seu objetivo. É importante colocar data em cada etapa. Só assim você terá como se orientar no cumprimento de cada uma delas. Isso o fará enxergar a sua meta de modo mais realista, acreditando na possibilidade de alcançá-la. Assim, em vez de um abismo entre você e a sua meta passa a existir uma ponte constituída de etapas, e onde há uma ponte é mais fácil atravessar!

Lembre-se de que tudo o que é importante deve estar escrito, registrado, quer seja em uma agenda, num diário ou no seu computador. Se quando você vai assinar um contrato, qualquer que seja, ele está por escrito, porque você não pode fazer um contrato de responsabilidade com a sua vida, também por escrito? 

Se você quer ter energia para realizar um sonho, lembre-se sempre de que o sonho tem de ser seu. Não vale fazer medicina porque sua mãe sonha ter um filho médico. Se ela sonha com medicina, ela que entre na faculdade. Você só conseguirá comprometer-se com a realização de um sonho se ele for verdadeiro, autêntico. Você pode até entrar na faculdade de medicina, formar-se médico e ser um excelente médico, mas isso não é garantia de que você será uma pessoa realizada, feliz e motivada. 

Você é a única pessoa que pode viver a sua vida, não se esqueça disso! Mais ninguém pode fazer isso por você. A sua vida é hoje o que você determinou para ela. Não adianta ficar culpando pais, chefes, o governo ou o planeta. Você é o único responsável pela sua vida, portanto, assuma essa responsabilidade. Só você poderá escolher entre uma estrada bem-cuidada, arborizada e segura ou uma estrada esburacada, escura e perigosa. A decisão é sua! 


e-mail: lrsintonia@terra.com.br


Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: sonhos - metas - motivação


Compartilhe:



05/03/2015 às 12h07m


Para quem você trabalha?

Para ser uma pessoa bem-sucedida, é preciso ter consciência de que, não importa quem seja seu empregador, você trabalha para você! O trabalho, na sociedade em que vivemos, vai muito além do esforço recompensado por um salário, envolvendo auto-realização. 

Quando você trabalha com entusiasmo, sabendo que sua dedicação está sendo reconhecida, que você faz parte daquilo que está produzindo, sua produtividade aumenta e, por conseqüência, aumentam também sua empregabilidade e suas chances de promoção e de crescimento dentro da empresa, isso tudo se refletindo na sua compensação financeira! Mas, e se você não gostar do que faz?

A boa nova é que é possível fazer qualquer coisa se tornar interessante. Você só precisa encontrar a motivação certa. Se continuar fazendo o que sempre fez, vai continuar conseguindo o que sempre conseguiu ou menos. Se você quer coisas diferentes, tem de fazer alguma coisa diferente. E um bom caminho para colocar isso em prática é desenvolver qualidades como flexibilidade e excelência, pois são fundamentais para a obtenção do sucesso no mundo em que vivemos.

Flexibilidade, porque vivemos num mundo repleto de mudanças e é preciso aceitá-las e adaptar-se a elas. Eu lhe asseguro que você nunca vai ser bem-sucedido fazendo uma coisa à qual não se adapta. E excelência, porque, para se destacar, você precisa fazer mais do que apenas cumprir o seu papel. Você precisa fazer com qualidade, sempre atento à demanda do mercado, pensando sempre à frente, propondo mudanças e antecipando tendências. Não interessa se o negócio é seu ou de outra pessoa. Envolva-se e veja como seus resultados serão cada vez mais positivos. Colaborando com o crescimento da empresa em que trabalha, você contribui também para o seu crescimento pessoal. 

Saber disso é tão importante para você, empregado, quanto para o seu empregador. Para uma empresa dar certo, ela precisa não apenas de investimento e lucro, mas de colaboradores motivados e produtivos. Uma das formas de garantir essa sinergia é tendo os objetivos e os valores da empresa bem definidos para, então, contratar pessoas que possam contribuir para que tais objetivos se cumpram a partir dos valores praticados na corporação.

Um estudo realizado nos Estados Unidos concluiu que, se uma empresa duplicasse o salário de seus colaboradores, depois de um ano eles estariam fazendo as mesmas reclamações. Isso prova que a retribuição não deve ser apenas financeira. Para produzir mais, uma pessoa precisa sentir-se realizada em seu trabalho.

Para manter uma equipe motivada e trabalhando à todo vapor, é preciso reconhecer que, além de um salário, as pessoas querem poder, responsabilidade, autoridade, desafios e paixão. Ao pensar a respeito de seu trabalho, tenha esses pontos em mente. Pare ver-se trabalhando para alguém e sinta-se na atividade. Permita-se sentir-se apaixonado por aquilo que faz. E se não conseguir, procure outra coisa para fazer, que seja compatível com suas expectativas mais íntimas, que consiga fazê-lo vibrar. Só assim você terá certeza de está no caminho certo para conquistar não apenas o sucesso, mas também para realizar sua missão e seu objetivo de vida. E quando isso se cumpre, não importa quem seja seu empregador, pois você estará trabalhando para a sua realização pessoal, acima de tudo.


e-mail: lrsintonia@terra.com.br


Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas: trabalho - sucesso - motivação


Compartilhe:



Perfil

Palestrante internacional, ex-diretor da Merck Sharp & Dohme e da Ciba-Geigy Corporation, nos Estados Unidos, e autor de vários livros que se tornaram best-sellers no Brasil e em países da América Latina e da Europa. Médico cardiologista, viveu 17 anos nos Estados Unidos, onde realizou treinamentos e pesquisas na Harvard Unversity, Baylor College of Medicine e Thomas Jefferson University.
Webpage: www.lairribeiro.com.br
e-mail: lrsintonia@terra.com.br
Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: