Em 09/02/2018 às 20h00

Horto Florestal de Leopoldina é fechado à visitação por evitar febre amarela

Iniciativa tem objetivo preventivo até que exames em andamento confirmem a causa da morte de macacos encontrados no local

A medida preventiva está em vigor por tempo indeterminado e busca evitar eventual contágio por febre amarela

A medida preventiva está em vigor por tempo indeterminado e busca evitar eventual contágio por febre amarela

Download
Está fechado à visitação o Parque Florestal Municipal Dr. João Damasceno Portugal, o Horto Florestal de Leopoldina. A determinação é da Prefeitura daquela cidade, tem duração indeterminada e teve como objetivo prevenir o risco de contaminação por febre amarela.

A Secretaria Municipal de Saúde não informou o número de macacos mortos encontrados nas proximidades do Parque, mencionando apenas que primatas já foram encontrados naquelas imediações. As autoridades aguardam Parecer da Fundação Ezequiel Dias (FUNED) para que seja confirmada a positividade ou não da febre amarela nos animais que foram encontrados sem vida.

imageA Secretaria Municipal de Saúde já iniciou a intensificação vacinal em toda a região limítrofe ao Parque, além da busca ativa, casa a casa, visando atingir os 95% de cobertura da vacina recomendada pelo Ministério da Saúde. Segundo as informações, esta ação está sendo executada das 18h às 21h com o intuito de alcançar toda a população, principalmente os trabalhadores.

As primeiras localidades que tiveram o atendimento casa a casa, foram os bairros Vale do Sol, Popular e Pedro Brito, contando com a equipe de Saúde composta por funcionários da ESF I – Quinta Residência, ESF IX – Vale do Sol, Polo de Saúde Agostinho Pestana e motoristas da Secretaria Municipal de Saúde.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Maria Emilia Teixeira de Moraes, explicou que a mesma ação será realizada em todos os bairros limítrofes de mata e empresas do município e que continua a intensificação vacinal nas zonas rurais dos distritos. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente solicitou a parceria da Polícia Militar do Meio Ambiente para impedir o acesso de cidadãos ao local. O prefeito José Roberto de Oliveira determinou que as secretarias municipais não meçam esforços para impedir que a doença atinja a população. O trabalho será realizado em conjunto com os agentes de combate a endemias e demais setores da secretaria de Saúde.(Fotos: Júlio César Cabral/O Vigilante Online)

Fonte: O Vigilante Online

Tags: macaco, febre amarela, contaminação, Horto Florestal





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: