Em 07/01/2018 às 19h30

Cataguasense premiada tem filme no Festival de Cinema de Tiradentes

Bruna Schelb vai lançar seu longa IMO durante aquele festival e tem dois prêmios na carreira com seu curta "O Vampiro da Ocupação"

Uma cena de IMO com a atriz cataguasense Helena Frade, uma das três mulheres do elenco

Uma cena de IMO com a atriz cataguasense Helena Frade, uma das três mulheres do elenco

Download
Um talento nato. Esta frase lugar comum é, porém, a que melhor define a cataguasense Bruna Schelb Corrêa, a jovem e estreante cineasta que está arrebatando prêmios em sua curtíssima carreira e conquistando lugares que muitos experientes e premiados diretores ainda não conseguiram chegar, como, por exemplo, participar do Festival de Cinema de Tiradentes, um dos mais importantes do país. Bruna, de apenas 25 anos, acaba de ficar sabendo que seu longa metragem IMO foi selecionado para a Mostra Aurora daquele festival e, claro, está radiante.

imageBruna (foto ao lado) é jornalista e recém-formada em Cinema pelo Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), mas seu currículo já apresenta o curta "O Vampiro da Ocupação" duas vezes premiado. Primeiramente no II MOCINA - Mostra de Cinema e Audiovisual - criada para que os alunos de Cinema e Audiovisual do Instituto de Artes e Design (IAD) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) pudessem divulgar seus trabalhos. Lá ele conquistou o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular. Depois faturou uma Menção Honrosa no Festival Primeiro Plano de Juiz de Fora, realizado em outubro de 2017. "Receber estes prêmios foi uma surpresa", confessa. Ela disse ainda que o filme surgiu durante a Ocupação da Reitoria da UFJF pelo alunos em 2016.

Incansável e com a criatividade a mil, Bruna Schelb não apenas dirigiu como também escreveu o roteiro de IMO e sua produtora a Cansada Filmes, co-produziu o longa em parceria com Desapego Cinema e Luz Del Fuego. A direção de produção é de Renata Schettino e fotografia e montagem de Luis Bocchino. A direção de Arte ficou por conta de Ana Luíza Fernandes e os figurinos são assinados por Isadora Martins. No elenco estão a cataguasense Helena Frade, que atua ao lado da muriaense Giovanna Tintori e MC Xuxú, de Juiz de Fora, conta.

Sua produtora, aliás, vai criar um ponto de apoio aqui em Cataguases, diz animada. "A Cansada Filmes em breve terá base em Cataguases e buscará apoiar produções de mulheres visto que este meio, como muitos outros, é dominado por homens", ressalta para contar em seguida sobre o início da carreira: "Comecei a fazer filmes no primeiro ano da faculdade de Jornalismo mas são ruins. Acredito que eles foram melhorando à medida que fui aperfeiçoando a escrita de roteiros. E desde então o que me motiva a fazer filmes são as próprias histórias que, como a de IMO, representam coisas maiores que elas mesmas", explica Bruna. 

imageIMO, seu filme que vai participar do Festival de Cinema de Tiradentes, é uma obra de ficção, revela, "com caráter fantástico e onírico, numa tentativa de explicar, através de imagens, as minúcias do cotidiano feminino, acompanhadas de opressões diárias". Ela detalha: "O imaginário entendido como um campo abstrato pessoal, não linear ou lógico, revela as emoções das personagens, assim como ambientes e situações que teriam vivido anteriormente. Estes elementos, por consequência, recebem um protagonismo estrutural na narrativa. Ao retroceder em ações que não teria presenciado, o espectador poderá, talvez, perceber como uma mulher teria se sentido em um jantar na companhia de diversos homens, por exemplo. O debate de gênero aqui exposto de forma poética, recebe, assim, um viés ficcional e pessoal sobre a rotina das mulheres e seu meio", disse.

O filme será lançado oficialmente no dia 23 de janeiro, no festival em Tiradentes e a ideia de fazer um longa sem diálogos surgiu durante seus estudos na Faculdade de Cinema da UFJF. "Meus professores me repassaram uma vasta gama de referências que construíram aos poucos boa parte do repertório que compõe IMO. A ausência de diálogos faz com que outros elementos do filme possam falar", acrescenta. E a expectativa de ver seu filme neste Festival? Com naturalidade, Bruna responde: "A minha expectativa é a de me divertir muito nessa experiência que me é totalmente nova e poder contribuir com um debate interessante para o público acerca do tema do filme e do próprio cinema", revela. Sobre o futuro a diretora é categórica: "Continuar fazendo filmes tentando sempre manter uma coerência de discurso". (Fotos gentilmente cedidas por Bruna Scheb)

image

Tags: filme, Bruna Schelb, cineasta, IMO, festival de cinema





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: