Em 13/11/2017 às 12h00

Cataguases registra o primeiro caso de Febre Chikungunya

O mosquito Aedes Aegypti transmite a Chikungunya que acaba de ser diagnosticada em uma criança de Cataguases

O mosquito Aedes Aegypti transmite a Chikungunya que acaba de ser diagnosticada em uma criança de Cataguases

Download
Cataguases registrou na última semana o primeiro caso de Febre Chikungunya de sua história. O exame de confirmação chegou na sexta-feira, 10 de novembro, no final do expediente. O caso é de um menino de sete anos de idade e serve de alerta para a população adotar procedimentos preventivos de combate ao mosquito Aedes Aegypti também transmissor da Dengue e da Zika, conforme alerta o setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Cataguases. O episódio confirma a tendência de aumento dos casos da doença em Minas Gerais neste ano, conforme revelou o Subsecretário de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Rodrigo Said.

A coordenadora do Setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Tairises da Silva Roque, orienta redobrar a atenção quanto aos sintomas, manter os locais onde há acúmulo de água secos para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença e procurar o médico assim que começar a sentir-se mal são medidas que ajudam a evitar o agravamento do problema, explicou. Paralelamente, acrescentou, é preciso permitir a presença das equipes de Controle de Endemias nas residências para que possam realizar o trabalho de combate ao mosquito. "É a adoção deste conjunto de ações que vamos conseguir evitar a proliferação da doença em nosso município", completou.

imageUm pouco mais sobre a Chikungunya
O que é: A Febre Chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela primeira vez em 2014.

Sintomas: Febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.

Tratamento: Não existe vacina ou tratamento específico para Chikungunya. Os sintomas são tratados com medicação para a febre (paracetamol) e as dores articulares (antiinflamatórios). Recomenda?se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância.

Como prevenir: Assim como a dengue, é fundamental que as pessoas reforcem as medidas de eliminação dos criadouros de mosquitos nas suas casas e na vizinhança. Quando há notificação de caso suspeito, as Secretarias Municipais de Saúde devem adotar ações de eliminação de focos do mosquito nas áreas próximas à residência e ao local de atendimento dos pacientes.

Tags: Chikungunya, febre, caso, saúde, epidemiologia





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: