Em 19/05/2017 às 07h00

Autoridades debatem a violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes

O debate reuniu pessoas da comunidade, estudantes, pais, além de profissionais de educação, saúde, assistência social, polícia militar e polícia civil

O debate reuniu pessoas da comunidade, estudantes, pais, além de profissionais de educação, saúde, assistência social, polícia militar e polícia civil

Download
Uma mesa redonda promovida pela Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Comarca de Cataguases, reuniu autoridades e profissionais que atuam nas redes de proteção do município para debater a violência, o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, na quarta-feira, 17 de maio, no Educandário Dom Silvério. O tema do encontro foi "Respeitar, Proteger, Garantir – Todos juntos pelos direitos das crianças e adolescentes", e levantou a reflexão de assuntos como violação de direitos e a atuação e o envolvimento da sociedade na proteção e garantia destes direitos.

imageO debate reuniu pessoas da comunidade, estudantes, pais, além de profissionais de educação, saúde, assistência social, polícia militar, polícia civil, entre outros. Presentes ao evento, o chefe de gabinete da Prefeitura, João Paulo Vargas Vairo, o Promotor de Justiça Gustavo Garcia Araújo, a Delegada da Polícia Civil, Érica Guedes, o Major Willian Machado, comandante do 146º Batalhão da PM de Cataguases, a Secretária de Assistência Social, Mirilane Licazali, o Secretário de Educação, José Fernando Antunes Millane, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Vera Monteiro, o médico Murilo Possani, os vereadores Betão do Remo e Maria Ângela Girardi e o Conselheiro Tutelar Edson Fernandes Reis. Também participaram do debate a psicóloga Gabriela Augusta, as assistentes sociais Carolina Damasceno e Maria Esther De Victa e a chefe da pediatria do Hospital de Cataguases, Vânia de Oliveira.                                                            

Uma apresentação de música e dança das crianças e jovens do Centro de Convivência da Criança e do Adolescente/AABB Comunidade abriu a programação. Em seguida, iniciaram-se os debates, quando a Secretária Mirilane Licazali explicou que o encontro era a oportunidade de criar o Plano Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, estabelecendo suas diretrizes para o atendimento às vítimas de abuso e exploração. 

imageO Promotor de Justiça Gustavo Araújo lembrou que o tema é grave e destacou o papel da justiça em favor da causa. "Nós estamos diante de uma situação gravíssima e nosso objetivo é trabalhar para estabelecer o enfrentamento desta situação. Cada um de nós tem um papel de suprema importância, pois de cada dez crianças abusadas, apenas um caso é levado á público. Por isso, precisamos criar esta rede com todos vocês, familiares, professores, profissionais que atuam na área de assistência social, na área de segurança pública, de saúde, para notificar qualquer caso suspeito", salientou.

Ele também  afirmou que é preciso estabelecer um protocolo nas escolas para dar o alerta nas redes de proteção, composta pelo Conselho Tutelar, CREAS, hospital, órgãos de segurança e justiça. "Estamos abertos e disponíveis como membro desta rede para formarmos uma equipe cujo objetivo é erradicar de nossa comarca todo e qualquer abuso contra a criança e o adolescente", enfatizou o Promotor. 

imageO evento também serviu para a premiação do concurso de desenho, frase e redação realizado nas escolas municipais ao longo deste mês pelo Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), após uma série de palestras que aconteceram nas unidades de ensino. O vencedor de cada categoria recebeu um tablet, doado por empresários locais, e todos os participantes foram premiados com medalhas. Os trabalhos dos estudantes ficaram expostos num varal cultural instalado nos jardins do Educandário.

Na avaliação da Secretária Mirilane Licazali, o evento foi altamente positivo. "Demos início ao Plano Municipal de Enfrentamento ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, que funciona para trabalhar de forma organizada com os agentes que compõem o sistema de garantia dos direitos, definindo o papel de cada profissional, de cada instituição, de acordo com a realidade do município. Há a necessidade de fortalecer e articular esta rede de proteção, e hoje tivemos a oportunidade de nos reunirmos e definir o papel de cada um dos atores aqui presentes", concluiu. (Fotos: Bruno Diego)

image

Autor: Cristina Quirino

Tags: violência, criança, adolescente, abuso sexual





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: