Em 18/05/2017 às 12h00

Campanha de Vacinação contra a Gripe vai até o dia 26 de maio em Cataguases

A campanha de vacinação contra a gripe em Cataguases segue com baixa adesão da população o que preocupa as autoridades em Saúde

A campanha de vacinação contra a gripe em Cataguases segue com baixa adesão da população o que preocupa as autoridades em Saúde

Download
A Secretaria Municipal de Saúde vai estender até o dia 26 de maio a Campanha de Vacinação contra a Gripe em Cataguases. Todos os postos de saúde e a Central de Vacinas, na Vila Tereza, estarão aplicando a imunização, de segunda a sexta-feira, de 7 às 17 horas. Segundo a coordenadora da Atenção Básica, Uiara Mantovani, no último sábado, 13 de maio, considerado Dia D de Vacinação em todo o território nacional, foram aplicadas 2.923 doses da vacina no município, número abaixo do esperado. Mesmo antes do Dia D, a procura pela vacinação foi pequena uma vez que a meta é vacinar 90% do grupo prioritário determinado pelo Ministério da Saúde.

Desde que foi iniciada em Cataguases, no dia 17 de abril, a vacinação atingiu apenas 14,83% deste grupo, daí a necessidade de ampliar o período de atendimento e reforçar o chamamento do público alvo para que o município atinja a meta, conforme salientou a coordenadora. Fazem parte destes grupos prioritários os idosos com 60 anos ou mais, crianças a partir de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da área da saúde, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade, inclusive adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas. Também devem ser imunizados os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, e, pela primeira vez, os professores das redes pública e particular de Educação.

A coordenadora Uiara Mantovani lembra a importância da vacinação, que deve ser anual, uma vez que o vírus da gripe, o Influenza, pode apresentar mutações, o que compromete a capacidade do sistema imunológico de criar anticorpos que sejam eficazes a longo prazo. Outro ponto de destaque, segundo ela, é o fato de que a gripe pode evoluir para doenças respiratórias mais graves, como bronquite e pneumonia, que têm maior ocorrência entre idosos e crianças, especialmente nos períodos mais frios do ano. Além disso, a vacina precisa de duas semanas para fazer efeito. Produzida com o vírus inativado, a imunização contém algumas proteínas específicas do Influenza (os antígenos), que são capazes de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos e proteger o organismo contra a doença. (Foto: reprodução da internet)

Autor: Cristina Quirino

Tags: gripe, Influenza, vacina, campanha, saúde





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: