Em 15/06/2014 às 12h38

O polifônico, criativo e ótimo som da Graveola retorna a Cataguases

O show mesclou músicas de seus últimos CDs com canções inéditas

O show mesclou músicas de seus últimos CDs com canções inéditas

Download
A banda mineira Graveola e o Lixo Polifônico, voltou a se apresentar neste sábado, 14 de junho, em Cataguases, dentro da programação do Projeto Usina Cultural. O show aconteceu no Centro Cultural Humberto Mauro e trouxe, além das canções dos CDs anteriores do grupo, várias outras composições inéditas. Apesar de curta, a apresentação do Graveola, agradou ao público que já conhece o seu trabalho, que é o retrato da cena musical atual da capital mineira.  O sexteto, inclusive, prepara-se para uma turnê pela Europa, onde fará onze shows em cinco países.

Em Cataguases pela segunda vez, a Graveola (com e, mesmo) trouxe o seu som moderno e até certo ponto irreverente, mas de muita qualidade sonora e musical. As letras muito bem elaboradas são perfeitamente casadas com a musicalidade e a linha melódica de um grupo muito criativo e que insere muitos sons em cada execução. Talvez esteja aí o motivo para o complemento do nome da banda: lixo polifônico. Aliás, o próprio palco fica completamente tomado por uma aparelhagem sem fim. Com direito até a um cesto de lixo, cuidadosamente colocado à esquerda e na frente do palco.

E as músicas apresentadas pelo Graveola trazem uma roupagem totalmente inovadora. As  baladas, por exemplo, recebem um tratamento que as deixam quase no limite para um outro ritmo. O mesmo se repete com os demais gêneros. É este som, digamos, especial, que o público cataguasense reviu e relembrou neste sábado. Um som criativo, de qualidade inquestionável e que pode até ser visto como vanguarda, apesar de muitos não gostarem deste rótulo. O fato é que esta banda é uma das melhores desta atual safra mineira e vem conquistando novos ouvidos a cada dia. 

O show de Graveola e o Lixo Polifônico integra o Projeto Usina Cultural, que é produzido e realizado por Fausto Menta, com apoio da Fundação Ormeo Junqueira Botelho e patrocínio da Energisa, através da Lei de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. O Usina Cultural tem como uma de suas principais propostas divulgar novas bandas que despontam na cena musical brasileira e formar novos públicos. A renda obtida com as apresentações é revertida para entidades filantrópicas.

Veja na galeria abaixo fotos do show.

Tags: Graveola, Usina Cultural, Fausto Menta, show





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: