28/09/2016 às 22h00m - Atualizado 28/09/2016 às 22h03m


A composição da microbiota do seu intestino pode contribuir para a obesidade

A obesidade é uma doença que acomete o mundo todo, segundo a Organização Mundial da Saúde 1,9 bilhão de pessoas adultas estão com sobrepeso, sendo que 600 milhões já eram obesos. Quando pensamos em obesidade devemos pensar em doenças associadas como Diabetes, Hipertensão Arterial, Doenças Coronarianas e Cardiovasculares, Síndrome Metabólica, Câncer, entre outras. O que antes acometia principalmente a população dos países desenvolvidos, hoje vem assolando também os países em desenvolvimento, a obesidade adoece a população mundial a cada dia mais.

Nosso corpo é colonizado por diversos tipos de bactérias, entre elas existem bactérias benéficas e bactérias maléficas à nossa saúde, essas bactérias são chamadas de microbiota e o nosso intestino (trato gastrointestinal) concentra a maior parte dessas bactérias, que chamamos de microbiota intestinal. A microbiota intestinal contribui para o processo de digestão e absorção dos nutrientes, sendo assim, podemos dizer que a alimentação do hospedeiro, o ser humano, nutre essa microbiota intestinal. Devido ao fato dessas bactérias se alimentarem de certos alimentos, podemos dizer que promovemos há ação simbiótica entre hospede e hospedeiro, onde o humano se alimenta e as bactérias se alimentam desses alimentos.

A dieta é o principal fator regulador da saúde da microbiota intestinal, quando o humano que é o hospedeiro dessas bactérias mantém uma dieta rica em certos alimentos a sua microbiota intestinal se modifica, essa modificação por menor que seja pode resultar em um aumento na quantidade de certas bactérias que contribuem para o acumulo de gordura corporal, aumentado assim à adiposidade no indivíduo.

Por outro lado, quando o indivíduo mantém uma dieta saudável, associada a pratica de atividade física, mantém um sono saudável, seu estilo de vida pode contribuir para o aumento das bactérias benéficas, trazendo inúmeros benefícios para a sua saúde. Uma microbiota equilibrada contribui para a manutenção do peso adequado, melhora no sistema imunológico, previne doenças crônicas como o Diabetes, a Hipertensão Arterial, a Obesidade, a Síndrome Metabólica, entre outras doenças crônicas não transmissíveis.



Autor: Giuliana Paiva

Tags relacionadas: microbiota, cardiovasculares, obesidade


Compartilhe:



20/09/2016 às 13h42m


Super Alimentos - o Abacate

O abacate por muito tempo foi tido como um alimento que deveria ser excluído das dietas, isso devido ao seu alto teor de gorduras e valor calórico elevado. Muitas pessoas temiam que o consumo da fruta pudesse elevar as taxas de colesterol e triglicerídeos e as pessoas que desejavam emagrecer fugiam do abacate.

Com a evolução das pesquisas cientificas e com novos estudos sobre o assunto, foi descoberto o alto valor nutricional do abacate, que é fonte de vitaminas lipossolúveis como a Vitamina A e E que confere ao abacate o poder antioxidante que combate o envelhecimento das células, ele também é rico em beta-sitosterol, é uma excelente fonte de ômega 9, entre outras propriedades.

É no óleo do abacate onde encontramos o beta-sisterol, esse fitoesterol tem propriedade antiinflamatória, antiviral, fungicida e estudos apontam que o beta-sisterol atua na redução dos níveis de colesterol, em associação a outros alimentos além da ação de redução também ocorre a inibição da absorção do colesterol pelo organismo. 

E sobre a ação antiinflamatória do abacate no combate a celulite, você já ouviu falar? A Glutationa e o ácido oleico, um ácido graxo monoinsaturado presente no abacate combatem as doenças crônicas como as doenças cardiovasculares, acne, dislipidemias, auxiliam na perda de peso e no combate a celulite que é uma doença inflamatória.

O valor nutricional do abacate é sem dúvida muito grande, o seu uso tanto para o tratamento terapêutico quanto estético é realmente muito eficaz.


Autor: Giuliana Paiva

Tags relacionadas:


Compartilhe:



Vamos falar sobre uma joia da natureza, o limão e seus inúmeros benefícios para a nossa saúde.

Muitas pessoas me questionam sobre o uso diário de limão, perguntam se ajuda a emagrecer ou se provoca problemas estomacais.

Sobre o consumo diário a resposta é um grande SIM! Podemos usar limão diariamente. E sobre o limão ser ácido e causar problemas estomacais a resposta é um grande NÃO, o ácido cítrico do limão não causa o aumento da acidez estomacal, mas vamos falar melhor sobre isso.

O limão é um alimento detoxificante, ele promove auxiliando o processo de eliminação das impurezas do nosso corpo. Nosso corpo possui esse processo de eliminação de toxinas, os órgãos que participam desse processo são o fígado, rins, intestino e a pele através do suor. Quando comemos certos alimentos nós conseguimos potencializar essa eliminação de toxinas, que muitas vezes o nosso corpo não consegue fazer de forma satisfatória.

Então a primeira pergunta volta à tona, "posso tomar limão todos os dias" a resposta é "Você deve tomar limão todos os dias". Muitas pessoas ao iniciarem o uso do limão relatam ter diarreia, náuseas, boca amarga, mas tudo isso é o limão fazendo uma faxina no seu organismo.

Sobre os benefícios do limão podemos citar:

Atua de forma mineralinizante, auxiliando na fixação de minerais como cálcio, ferro, zinco, potássio, entre outros minerais.

Atua de forma digestiva estimulando as glândulas salivares como a glândula Parótida, sabe aquela sensação que da de aperto na bochecha, é o limão estimulando nossas glândulas a produzirem mais saliva. Chegando ao estômago o ácido cítrico e citratos encontrados no limão e outras frutas cítricas estimulam a produção de sais alcalinos, que neutralizam a acidez do estômago, agindo da mesma forma que os medicamentos para a má digestão.

Atua de forma alcalinizante, por formar sais alcalinos como citratos de ferro, cálcio, sódio, potássio, alcalinizando assim todos os líquidos do nosso corpo como sangue, líquidos intracelulares, entre outros.

Para o consumo, o ideal é que cada pessoa procure a orientação de um Nutricionista, pois cada um de nós necessita de uma quantidade diferente.

Essa postagem não substitui a orientação individualizada de um Nutricionista.


Um super beijo da Nutri

Autor: Giuliana Paiva

Tags relacionadas:


Compartilhe:



"Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio"
Hipócrates

Eu desconheço uma frase melhor para começar a nossa conversa de hoje! Hipócrates nasceu na Grécia no ano 460 a.C. e é considerado o "pai da medicina", já naquela época e sem muitos recursos Hipócrates sabia que a forma com que as pessoas se alimentavam era um aspecto decisivo para a saúde delas.

Hoje em dia, com toda a modernidade que existe e o avanço tecnológico, ainda sofremos com doenças como o câncer! Mesmo com todo o cuidado que temos em realizar anualmente os exames de rotina, muitas mulheres ainda são acometidas pelo câncer de mama, que, apesar de ter um bom índice de cura ainda mata muitas mulheres anualmente.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), há estimativa de 57.960 novos casos de Câncer de Mama para o ano de 2016.

E o que a nutrição pode ajudar sobre esse aspecto?

Existem alimentos que ajudam na prevenção dos diversos tipos de Câncer, e hoje vamos falar sobre um super alimento que auxilia na prevenção do Câncer de Mama.

Pouco explorado na nossa culinária, os diversos tipos de Cogumelos comestíveis possuem grandes propriedades nutricionais! Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

Os cogumelos possuem inibidores da aromatase, que é uma enzima que produz estrogênio, nós sabemos que o estrogênio está diretamente ligado ao Câncer de Mama e muitos medicamentos de combate a esse tipo de câncer tem como princípio inibir a enzima "aromatese". Quando consumimos Cogumelos Comestíveis estamos consumindo esses inibidores de forma natural, por isso eu afirmo, Cogumelos Comestíveis devem fazer parte da sua alimentação a partir de agora!

Os Cogumelos Comestíveis além de serem fonte de inibidores da enzima aromatase que combate o Câncer de Mama, também auxiliam o trabalho das células NKT que são super células de combate a células cancerígenas e patógenos. Os Cogumelos Comestíveis ainda atuam nas doenças auto imunes pelo seu perfil de atividade imuno-moduladora, melhorando os sintomas exacerbados do sistema imunológico e possui propriedades anti-inflamatórias, que auxiliam na obesidade pois é uma doença que causa inflamação sistêmica e auxilia nas doenças inflamatórias em geral.

São muitos benefícios em um único alimento! Já pensaram em como vão preparar o Cogumelo Comestível de hoje?

Essa postagem não substitui a orientação individualizada de um profissional Nutricionista.

Um super beijo da Nutri


Autor: Giuliana Paiva

Tags relacionadas:


Compartilhe:



Perfil

Giuliana de Paiva, Nutricionista formada pela Faminas, especializando em Nutrição Clínica e Esportiva. Atendendo a cidade de Cataguases e região, seu trabalho é voltado para o público praticante de atividade física e também para as pessoas que buscam qualidade de vida e mudanças nos hábitos alimentares. Trabalha com consultório, palestras, personal diet, com grupos, fazendo um trabalho totalmente individualizado e personalizado.
Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: