07/02/2017 às 10h57m


Gratidão — A mãe de todas as virtudes!

Muitas pessoas projetam sua felicidade em alguma coisa que talvez nunca acontecerá e esquecem-se de viver o presente.

Vítimas em potencial, essas pessoas vivem reclamando de suas reais condições, mas raramente se propõem estratégias significativas para mudar. Elas não planejam, não se colocam em movimento em direção àquilo que, imaginam, lhes trará felicidade. Seguem passivas, aceitando o que a vida lhes dá. Muitas delas até pensam assim: "O que vier, é lucro!" Nada de errado em aceitar de bom grado o que a vida dá. A verdade, porém, é que a muitas pessoas que esperam para viver "quando alguma coisa acontecer" não reconhecem como dádivas aquilo que a vida lhes dá, mas, ao contrário, reclamam do que ela não dá, sentindo-se injustiçadas! 

Essas pessoas fazem alguma coisa para receber mais do que recebem? Elas agradecem por aquilo que têm e, também, pelo que não têm e não gostariam de ter, como doenças, por exemplo? 

No momento em que agradecemos ao Universo, ele nos retribui. 

É preciso entender que o fato de agradecer ao Universo, de demonstrar gratidão, não tem nada a ver com fé ou devoção. É um mero feedback que damos ao Universo para que ele saiba o que deve e o que não deve continuar nos oferecendo. Se não sinalizarmos positiva ou negativamente em relação ao que temos recebido, o Universo continuará nos provendo de "coisas" indiscriminadamente, que podem ser aquilo que queremos, mas também podem ser o que não queremos. Se dermos um feedback, passamos a participar ativamente da distribuição da riqueza universal.

Gratidão é uma virtude que precisa — e deve! — ser cultivada e desenvolvida continuamente. Em vez de se lastimar, procure colocar-se positivamente perante as adversidades. Lembre-se: obstáculos surgem para serem transpostos. E para vencê-los e aprender com eles, temos de mudar nossa percepção a respeito da vida. Adotar uma atitude positiva, agradecendo sempre, abre caminhos que podem conduzir ao autoconhecimento, aumentar a auto-estima e estabelecer sintonia com tudo e todos ao redor.

É simples ser grato, mas essa atitude deve ser uma escolha e não uma obrigação. Deixar a sua voz interior falar, abrir sua mente para um mundo novo de percepções e sensações e voltar-se para as coisas mais simples da vida são atitudes que o levarão a perceber as bênçãos que acontecem a todo instante na sua vida e você nunca havia notado. Você passará a sentir-se protegido, amparado e ajudado. 

O sentimento de gratidão nos liberta da preocupação e nos acalma. Ao agradecer, liberamos tensões acumuladas. A gratidão tem o poder de curar doenças físicas e emocionais, como depressão, tristeza, solidão, melancolia, baixa auto-estima e ansiedade, entre outras. Por isso, em vez de apenas criticar os outros ou guardar mágoas, busque reconhecer as qualidades que as pessoas têm e de que forma elas contribuem para o seu crescimento pessoal e espiritual. Abra mão da irritação, da impaciência e da hostilidade e em favor da serenidade e da leveza de espírito. Mas seja sincero em seus agradecimentos.  

Agradeça sempre! Do sorriso recebido de um desconhecido à saúde, ao dinheiro, aos negócios, aos problemas...

Se acontecer uma desgraça, agradeça, não pela desgraça, mas pela experiência que trouxe para a sua vida. Na vida, as coisas acontecem porque têm de acontecer, e delas podemos tirar proveito ou prejuízo. A escolha é sua!


e-mail: lrsintonia@terra.com.br

Autor: Dr. Lair Ribeiro

Tags relacionadas:


Compartilhe:



Perfil

Palestrante internacional, ex-diretor da Merck Sharp & Dohme e da Ciba-Geigy Corporation, nos Estados Unidos, e autor de vários livros que se tornaram best-sellers no Brasil e em países da América Latina e da Europa. Médico cardiologista, viveu 17 anos nos Estados Unidos, onde realizou treinamentos e pesquisas na Harvard Unversity, Baylor College of Medicine e Thomas Jefferson University.
Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: